Pomodoro: o que é e como funciona a técnica

Quando temos tarefas e prazos soltos, a gente não sabe mesmo por onde e como começar. É normal e acontece com qualquer pessoa, acredite! Às vezes tudo o que precisamos é de motivação, por menor que ela seja. E quer motivação melhor do que uma recompensa? A técnica do Pomodoro funciona dessa maneira: você trabalha um bloco de tempo e como recompensa ganha um tempo de descanso.

É uma técnica famosa entre os amantes da produtividade e programadores – funciona muito bem nessa área. Mas acredito que com teste, adaptação, jeitinho e paciência você pode aplicar no seu trabalho, seja ele qual for.

 

O que é a técnica Pomodoro

A técnica Pomodoro se baseia em blocos de tempo de trabalho focado e descanso. A sugestão é trabalhar totalmente focado por 25min – que chamamos de um pomodoro -, depois descansar por 5min. Esse combo de 25/5 se repete três vezes, no quarto pomodoro o intervalo é de 30min.

processo-tecnica-pomodoro
Processo da técnica Pomodoro

Você não precisa de um timer de cozinha de tomatinho, não precisa de um aplicativo ultra-mega específico. O cronometro do seu celular é suficiente. Programe os primeiros 25min, quando ele apitar programe o intervalo e assim vai.

A ideia é se isolar mesmo, focar de verdade e trabalhar pelos 25min para ter como recompensa o descanso. O intervalo é bastante importante, principalmente quando estiver iniciando a técnica, para que seu cérebro entenda que receberá a recompensa após o trabalho focado.

 

Começando na técnica Pomodoro

De início parece que não vai funcionar, não se assuste. Assim que iniciar com a técnica, o seu primeiro pomodoro pode não ter muita produtividade e resultado. Pode acontecer de você não conseguir produzir nada e o primeiro intervalo de 5min chegar. Não desanime, faça seu intervalo normalmente e volte.

Talvez você pegue o jeito logo nos primeiros pomodoros, talvez você demore alguns dias para entrar no ritmo. O importante é prestar atenção como sua produção e seu corpo reagem a técnica. Com o tempo vai perceber que produz mais em cada pomodoro, até ver que se acostumou.

 

Detalhes da técnica Pomodoro

A técnica do Pomodoro, criada por Francesco Cirillo, é cheia das regrinhas e objetivos que não citei. Se você quiser seguir à risca, pode dar uma chegadinha no site oficial que tem manual, vídeo e tudo o mais. Eu acredito que quando começamos com o básico fica mais fácil de adicionar um novo hábito do que simplesmente tentar seguir um ritual enorme de uma vez, além de que algumas regras podem até não se encaixar no seu tipo de trabalho e dia a dia. Em todo caso, tem três detalhes que acho interessante seguirmos:

Uma tarefa por vez

Isso é, se você terminar a tarefa no meio de um pomodoro, não passe para uma próxima tarefa. Pare seu pomodoro, tire o seu descanso – se precisar – e a próxima tarefa deve ser iniciada em um novo pomodoro.

Tenha intervalos

Em muitos posts aqui do blog eu falo sobre intervalos, eles são importantes para descansarmos a mente. Além desse motivo, é interessante ter intervalo na técnica Pomodoro para associarmos a recompensa. Procure não pular os intervalos. Ao invés disso, procure entender se o seu processo é de 25min mesmo, às vezes o que precisamos é ajustar os minutos de produção e não remover as pausas.

Interrupções internas

Falar de foco é fácil, o difícil é ficar 100% ali. Às vezes lembramos de alguma coisa que precisa ser feita ou temos alguma ideia mirabolante. Nesses casos, anote e volte ao trabalho. Para ajudar, deixe um bloco de anotações e uma caneta ao seu lado, assim você nem precisará perder tempo com a anotação.

 

Rituais de produção

Eu criei um ritual para meu cérebro associar melhor a técnica Pomodoro. Quando inicia o cronometro, a música começa no fone de ouvido, e quando estou em intervalo, a música fica pausada. Não importa se a música está no começo, meio ou fim, se deu intervalo, pauso a música.

Fecho todos os programas que não vou usar, principalmente os que possuem notificações. Mantenho o telefone sem barulho para não acontecer de receber ligações que tire minha atenção. Também preparo o ambiente tirando tudo que está em volta e pode me distrair.

Se você trabalha em um ambiente com mais pessoas, avise elas que você está no pomodoro e não pode ter interrupções. Crie códigos para que as pessoas entendam sem você precisar avisar. Por exemplo, você pode usar fones para dizer que está em um pomodoro e quando estiver sem está no intervalo; pode manter uma música ligada durante o trabalho e no intervalo deixar pausada; pode manter a porta fechada e no intervalo deixar aberta.

 

Pomodoro X Criatividade e Inspiração

Dizem que a técnica Pomodoro não é tão bacana assim para quem trabalha com a criatividade. O argumento é sempre que a inspiração não vem quando a gente quer. De certa forma, acreditava que a pausa podia atrapalhar o ritmo, até eu ter de usar de verdade.

Eu precisava de alguma coisa que me forçasse a escrever. A inspiração não vinha, a agenda estava apertada e o prazo chegando ao fim. O Pomodoro me ajudava na época da programação, então ignorei o que todo mundo falava e dei uma chance de usar na escrita. Foi a melhor coisa que eu fiz.

É verdade, de começo não vem nada – mas não é assim em todo começo tarefas criativas? O intervalo não atrapalha tanto assim, pelo contrário, dá tempo de novas ideias virem e até calha de ser na hora que você precisa mesmo de uma pausa.

Antes de achar que a técnica não funciona, teste. Adapte para funcionar no seu trabalho. Às vezes 25 minutos é pouco para suas atividades, então use 30 minutos. Você também pode fazer dobradrinha, trabalhando 50 minutos e tendo pausa de 10 minutos. Veja o que funciona melhor, vá testando até deixar do seu jeitinho.

Então me conta aí, você já conhecia o Pomodoro? Já usou alguma vez? Deixa sua experiência aí nos comentários, vai! :)

Crédito é bom e todo mundo gosta: elementos utilizados nas imagens do conteúdo é autoria de Madebyoliver e publicado pelo Flaticon. :)